CINE CLUBE ESPAÇO ABERTO DE BRAZLÂNDIA

Esse é o projeto Cineclube Espaço Aberto, ponto de encontro de jovens e adultos que desejam trocar experiências culturais.
As exibições são
na Biblioteca Setorial Érico Veríssimo (em frente ao Ginásio Espelho D' Água de Brazlândia)

Próximas exibições:
13/09 - CURTAS, 14/09 – LONGA-METRAGEM, 04/10 - CURTAS, 05/10 - LONGA-METRAGEM, 08/11 - CURTAS, 09/11 - LONGA-METRAGEM, 06/12 - CURTAS, 07/12 - LONGA-METRAGEM.


Aguardamos vocês!!!


@cinespacoaberto

cineclube.espacoaberto@gmail.com

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

BREVE RESUMO DE 2011

Em 2011 tivemos em média uma sessão por semana. Mais de 90% delas foram de filmes nacional e mais da metade sendo curtas-metragens.

Participamos de congressos, fóruns, encontros e debates sobre cinema, cineclubes e cine-educação.

Fizemos pré-estreias, mostras, convidamos diretores, produtores, realizadores e comunidade para bater papo com a gente.

Cada membro da equipe do cineclube dedicou em média 4 horas semanais para essa atividade.

Muitíssimo obrigado a você.

Assim a gente entra em recesso, mas já pensando como será em 2012.

BOAS FESTAS E NOS ENCONTRAMOS ANO QUE VEM.

Abraços cineclubistas

CINECLUBE ESPAÇO ABERTO

cineclube.espacoaberto@gmail.com


@cinespacoaberto

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011


No dia 07 de dezembro, às 20h, no Núcleo de Extensão da UnB, no Setor Veredas, iremos ter a sessão “LOUCO É QUEM ME DIZ”. Mais que curtas-metragens sobre o tema, essa sessão apresenta obras que proporcionam outros olhares sobre a loucura e os lugares sociais que ela ocupa. De um lado, temos filmes de riquíssimo valor histórico que registraram o cotidiano de hospitais psiquiátricos do final dos anos 1970 aos dias de hoje, criando mecanismos de denúncia a práticas desumanas. De outro, retratos profundos e líricos de loucos criativos que, por suas atividades poéticas ou pela força natural de sua própria existência, revelam novos olhares sobre o espaço urbano, sobre a linguagem e sobre nossa racionalidade.
Venha e sinta-se a vontade para convidar outras pessoas para irem ver esse filme.

A ENTRADA É GRÁTIS.

Abraço.

domingo, 27 de novembro de 2011

O Cineclube Espaço Aberto foi convidado pelo O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) para participar como exibidor da 1° Série de Mostras de Cinema durante a segunda edição da Conferência do Desenvolvimento – Ipea (2ª Code/Ipea). O evento ocorrerá nos dias 23 a 25 de novembro de 2011, no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília. A conferência tem como objetivo a promoção do debate nacional sobre o desenvolvimento e será realizada de forma aberta e gratuita à participação de estudantes, profissionais, agentes públicos, estudiosos, pesquisadores, especialistas, professores, legisladores, entre outros.
Na nossa participação (25/11/11 – sessão 9h30 ) vamos exibir e debater o filme Houve uma vez dois verões (Jorge Furtado. Brasil, 2002, 75 min.)



Ensaio sobre o cinema negro brasileiro




domingo, 20 de novembro de 2011

No dia da Consciência Negra, além do filme A negação do Brasil (2000), dois manifestos são importantes para pensar o negro no cinema brasileiro:

Dogma Feijoada (2000):

1 - O filme tem que ser dirigido por um realizador negro.
2 - O protagonista deve ser negro.
3 - A temática do filme tem que estar relacionada com a cultura negra brasileira.
4 - O filme tem que ter um cronograma exequível. Filmes-urgentes.
5 - Personagens estereotipados negros (ou não) estão proibidos.
6 - O roteiro deverá privilegiar o negro comum brasileiro.
7 - Super-heróis ou bandidos deverão ser evitados.

Manifesto do Recife (2001):

1- O fim da segregação a que são submetidos os atores, atrizes, apresentadores e jornalistas negros nas produtoras, agências de publicidade e emissoras de televisão.
2- A criação de um fundo para o incentivo de uma produção audiovisual multirracial no Brasil.
3- A ampliação do mercado de trabalho para atrizes, atores, técnicos, produtores, diretores e roteiristas afros-descendentes.
4- A criação de uma nova estética para o Brasil que valorizasse a diversidade e a pluralidade étnica, regional e religiosa da população brasileira.

EXIBIÇÃO DO DIA 23/11: “A NEGAÇÃO DO BRASIL”


No dia 23 de novembro, às 20h, no Núcleo de Extensão da UnB, no Setor Veredas, exibiremos o filme “A negação do Brasil”, fazendo parte da Semana da Consciência Negra.

O documentário traz à tona a história das lutas dos atores negros pelo reconhecimento de sua importância na história da telenovela brasileira. O filme é enriquecido ainda mais com depoimentos de atores como Milton Gonçalves, Ruth de Souza, Léa Garcia, Zezé Motta e Maria Ceiça, entre outros, que contam suas experiências e discutem o preconceito contra artistas negros.
O diretor Joel Zito Araújo, baseado em suas memórias, e em uma minuciosa investigação, analisa as influências das telenovelas nos processos de identidade étnica dos afro-brasileiros.

A ENTRADA É GRÁTIS.

Venha e sinta-se a vontade para convidar outras pessoas para irem ver esse filme.

Abraço

CINECLUBE ESPAÇO ABERTO
cineclube.espacoaberto@gmail.com
@cinespacoaberto

terça-feira, 15 de novembro de 2011

1ª JORNADA DE CINEMA NEGRO DE BRASÍLIA de 16 a 20/11, no Cine Brasília e nas cidades de São Sebastião, Varjão, Estrutural e Ceilândia‏





domingo, 13 de novembro de 2011


Olá

Fiquem atentos às datas das nossas próximas sessões do cineclube. Todas essas sessões serão no Núcleo de Extensão da UnB, as 20hs.

Quando se aproximar mais das exibições, enviaremos email com as sinopses dos filmes.

Ajude-nos na divulgação e nos encontramos la.

23/11 - O NEGRO REPRESENTADO NO CINEMA

Filmes que dialogam com representação audiovisual no negro no Brasil.

07/12 - LOUCO É QUEM ME DIZ

Filmes que discutem a “loucura”.

14/12 - COMÉDIAS CURTAS

Curtas de comédias para pontuar as atividades do cineclube em 2011.


Abraços

Cineclube Espaço Aberto

cineclube.espacoaberto@gmail.com

@cinespacoaberto

quinta-feira, 10 de novembro de 2011


No dia 11 de novembro teremos, às 20h, mais um CINE CASA, projeto paralelo do Cineclube Espaço Aberto em parceria com Doriel Mattos - na Quadra 37 Conjunto F Casa 20 - Vila São José/Brazlândia. O filme dessa sessão é “LOKI”.

"Loki” aborda a trajetória de Arnaldo Baptista, o criador dos Mutantes. O diretor Paulo Henrique Fontenelle vai fundo e conta tudo. Ou, pelo menos, conta muita coisa da vida nada vulgar de Arnaldo. Ele foi uma espécie de músico precoce e criou Os Mutantes ainda menor de idade. De mentor intelectual da banda composta por seu irmão Sérgio e Rita Lee, evoluiu a profeta de uma trip composta de muita loucura, experimentação musical, e, sim, muita experiência com drogas. Após a sessão o bate-papo será de Mutantes ao som dos discos de vinil.

A ENTRADA É GRÁTIS.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Fotos da sessão do dia 09/11/2011





segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Nesta quarta-feira (09/11), às 20h, voltamos às exibições no Núcleo de Extensão da UnB, no setor veredas.
O filme escolhido pra essa sessão é o “BRASILEIRINHO". Em 2005 foi lançado o filme documentário "Brasileirinho", um tributo ao choro, gênero musical brasileiro. O filme do cineasta e diretor finlandês Mika Kaurismaki foi uma das atrações da mostra Fórum do Festival de Berlim de 2005. Alguns músicos que participaram do filme foram Yamandú Costa, Paulo Moura, Trio Madeira Brasil, Teresa Cristina, dentre outros.
Segue o trecho do filme: http://www.youtube.com/watch?v=JVxllevLCzQ

Nos encontramos na sessão.

Abraço

CINECLUBE ESPAÇO ABERTO

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Em mais uma parceria com a Administração Regional de Brazlândia, na próxima sexta-feira (04/11), às 20h, no auditório da Administração, exibiremos o filme SIMPLES MORTAIS.
O filme entra em cartaz nos cinemas de Brasília, Rio e São Paulo no final do mês de novembro. A pré-estréia será no Cine Brasília, dia 23 de novembro. Mas anteciparemos essas datas exibindo aqui em Brazlândia.
Após a exibição, teremos um bate-papo com o diretor Mauro Giuntini.Sinta-se a vontade para sugerir também. E nos encontramos na sessão.

Abraço.

CINECLUBE ESPAÇO ABERTO

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Fotos do Dia Internaciona da Animação
















sexta-feira, 28 de outubro de 2011

NOTA AOS EXPECTADORES DA MOSTRA DIA INTERNACIONAL DA ANIMAÇÃO EM BRAZLÂNDIA/DF

Pelo 3º ano consecutivo trazemos para Brazlândia a mostra "Dia Internacional da Animação". Para uma melhor difusão, a feira da Vila São José foi escolhida para ser o local dessa edição. Por ser tratar de espaço público, solicitamos perante a Administração as devidas licenças e parcerias.Entre as solicitações acertadas seria divulgação e autorização de uso de espaço com ponto de eletricidade. Partes desses pedidos não puderam ser cumpridas, mas o espaço nos foi garantido.Hoje quando fomos começar instalar nosso equipamento não achamos “o ponto de eletricidade” que nos disseram que estava instalado. Achamos somente “uma caixa” com disjuntores com várias gambiarras, inclusive com fios soltos isolados sem ser com fita isolante e sinais de curtos-circuitos já acontecidos. Achamos que usar essa gambiarra oferece perigo aos nossos equipamentos e principalmente à nossa equipe e ao público. Apesar do descumprimento, beirando a falta de respeito por parte do pode público local, o Cineclube Espaço Aberto, mantem o compromisso de exibir hoje, às 20h, na Feira da Vila São José, a Mostra Internacional da Animação.

Att.

Cineclube Espaço Aberto.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011


DIA INTERNACIONAL DA ANIMAÇÃO EM BRAZLÂNDIA

Participando ativamente das duas últimas edições do Dia Internacional da Animação, o Cineclube Espaço Aberto pôde acumular uma grande experiência com a realização do evento. Mostras como o DIA incentivam a ação cineclubista, fazendo com que, além da democratização do acesso à cultura audiovisual, a rede de intercâmbios entre os cineclubes brasileiros se fortaleça. É com muita alegria que, em 28 de outubro de 2011, participará mais uma vez do Dia Internacional da Animação, garantindo, como sempre, sessões de cinema mais alegres, descontraídas e reflexivas. Será, também, uma oportunidade em se assistir e debater filmes com temáticas delicadas e polêmicas, mas com a desenvoltura que só as animações possuem. O DIA chega a sua oitava edição no Brasil e décima mundial.
O Dia Internacional da Animação (www.diadanimacao.com.br) será realizado em centenas de cidades, em todos os estados do Brasil. É o maior evento simultâneo do gênero realizado no país, contando com um grande apoio e participação do público, imprensa e profissionais da área.

A exibição aqui em Brazlândia será no Espaço da Feira da Vila São José (entre a 37/47) às 20h, na sexta-feira (28/10). O evento tem entrada franca.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011


domingo, 23 de outubro de 2011


Ola,
Atento aos pedidos para que a programação seja postada com antecedência, estamos divulgando os filmes que iremos exibir até o final do ano. Mas ainda mandaremos outras divulgações em data mais próxima de cada sessão.
Outra mudança feita, também atendendo aos pedidos, é que não mais exibiremos semanalmente e sim em datas pré-determinadas. Mas o local ainda é o mesmo: o Núcleo de Extensão da UnB (Setor Veredas) salvo nas programações especiais que estamos experimentando em outros locais.
Vale lembrar que essas mudanças são testes. Já estamos pensando no formato do nosso cineclube para o ano que vem. Aceitamos sugestões de local, dia e horário para as exibições.
Sinta-se a vontade para colaborar com o cineclube de sua cidade. Nos encontramos nas exibições.

Abraço

@cinespacoaberto

PRÓXIMAS SESSÕES DO CINECLUBE ESPAÇO ABERTO.

28/10 - DIA INTERNACIONAL DA ANIMAÇÃO.Sessão especial com animações na área da (Feira da Vila São José).

09/11 - BRASILEIRINHO Filme que conta a história do Choro, um gênero musical brasileiro. (Núcleo de Extensão da UnB, as 20h)

23/11 - O NEGRO REPRESENTADO NO CINEMAFilmes que dialogam com representação audiovisual no negro no Brasil. (Núcleo de Extensão da UnB, as 20h)

07/12 - LOUCO É QUEM ME DIZFilmes que discutem a “loucura”. (Núcleo de Extensão da UnB, as 20h)

14/12 - COMÉDIAS CURTAS para finalizar as atividades do cineclube em 2011. (Núcleo de Extensão da UnB, as 20h)


Fotos da sessão especial em homenagem ao cineasta Antonio Balbino








terça-feira, 18 de outubro de 2011


Ola.
Nesta semana, em parceira com a Administração de Brazlândia, a sessão do Cineclube será feita no Auditório da Administração, dia 21/10, às 20h, no Setor Tradicional.Serão exibidos nessa sessão, curtas-metragens dirigidos por Antonio Balbino, realizador premiado da cidade, seguido de um bate-papo com ele.Sinta-se a vontade de ir e chamar mais gente também.

Abraço

CINECLUBE ESPAÇO ABERTO

http://cineclubeespacoaberto.blogspot.com

@cinespacoaberto

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

CINE CASA

Hoje mais um CINE CASA, projeto paralelo do Cineclube Espaço Aberto , em parceria com Doriel Mattos, às 20 hs, na Quadra 37 Conjunto F Casa 20 - Vila São José/Brazlândia. O filme de hoje é "The wall"
Em 1982, três anos após o lançamento do álbum, é produzido o Pink Floyd The Wall. Baseado no álbum da banda, o filme é feito em live-action/animação musical. Roger Waters, baixista e vocalista da banda, escreveu seu roteiro com poucos diálogos, sendo mais metafórico, com as musicas de fundo sendo interpretadas e com seqüências de animação. Apenas duas das musicas do álbum foram cortadas do filme. Há poucas falas em The Wall, a maior parte do filme é apenas musica.

A ENTRADA É GRÁTIS.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

CINECLUBE CONVIDA


Baixar Tapete Vermelho

Nesta quarta-feira, 05/10, às 20h, no Núcleo de Extensão da UnB no Setor Veredas, exibiremos o filme TAPETE VERMELHO. O convidado dessa edição do “Cineclube Convida” é o agitador cultural Doriel Mattos. Venha participar e traga seus amigos. TAPETE VERMELHO Quinzinho (Matheus Nachtergaele) tem uma promessa a cumprir: levar seu filho, Neco à cidade para assistir a um filme do Mazzaropi. Eles moram num pequeno sítio no interior de São Paulo. Nessa verdadeira odisséia por cidades do interior paulista, ele também leva sua esposa Zulmira, que parte a contragosto, e o burro Policarpo. Na jornada, eles encontram peculiaridades regionais e passam por situações mágicas, relacionadas à crendice popular.

Gênero: Comédia
Duração: 102 minutos
Ano: 2006

Abraço

CINECLUBE ESPAÇO ABERTO @cinespacoaberto

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

CARTA DE ADIRLEY QUEIRÓS PARA O FESTIVAL DE BRASÍLIA

Prezad@s,

Em consideração as pessoas que gostam de cinema e que, eventualmente, teriam o interesse em assistir ao trabalho que realizamos, venho informar que estamos retirando o filme “A CIDADE É UMA SÓ?” do Festival de Cinema de Brasília. Os motivos já estão expostos durante todo esse ano e seria redundância dizer o que todo mundo sabe, comenta, porém silencia. Fazemos filmes não só para serem feitos. Fazemos filmes buscando outra perspectiva estética e política (não partidária, e sim política). Fazemos filmes para que eles sejam, no mínimo, um pequeno reflexo da nossa condição cultural, social e econômica. Fazemos filmes do local onde estamos, do nosso local de fala. Ir contra esses princípios mínimos seria uma incoerência. Exibir o filme neste Festival, neste momento que se configura, seria legitimar posturas arrogantes, autoritárias e, acima de tudo, reacionárias. Aquilo que o festival está chamando de avanços, julgo reacionários: Deslegitimar a classe cinematográfica local; Desconsiderar o nosso processo histórico por salas de cinema em CEILÂNDIA (falo aqui pela CEICINE); Fechar as portas do Festival a um outro tipo de cinema que cada dia é mais vigoroso no Brasil e no mundo ; Transformar o festival em um pastiche, em um moribundo com cara de qualquer coisa. Isso são avanços? Creio que não. Não podemos mais nos silenciar frente ao desrespeito que estamos sendo tratados pela coordenação deste Festival. Adirley Queirós. Diretor do Filme “A CIDADE É UMA SÓ?” CEICINE (COLETIVO DE CINEMA EM CEILÂNDIA)

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-arte/2011/09/28/interna_diversao_arte,271726/adirley-queiros-tirou-o-filme-da-mostra-por-causa-das-mudancas-no-festival.shtml

segunda-feira, 19 de setembro de 2011


É um prazer convidá-lo(a) para a sessão do filme A falta que me faz, de Marília Rocha.

Ele será exibido nesta quarta-feira, 21 de setembro, às 20h, no Núcleo de Extensão da UnB, no Setor Veredas, Brazlândia/DF.

Contamos com a sua presença!

CINECLUBE ESPAÇO ABERTO

http://cineclubeespacoaberto.blogspot.com

@cinespacoaberto

A FALTA QUE ME FAZ,

Filmado durante um inverno, na cordilheira do Espinhaço, em Curralinho (região de Diamantina, em Minas Gerais), A falta que me faz aborda um grupo de garotas em um momento de transição. Alessandra, Priscila, Shirlene e Valdênia vivem um romantismo impossível, que as enlaça com homens de fora, deixando marcas em seus corpos e na paisagem a seu redor.

Entre festas, namoros e contradições da passagem para a idade adulta, cada uma encontra sua maneira particular de resistir à mudança e existir na incerteza.

Para mais informações sobre o filme, acesse: www.mariliarocha.com

sábado, 17 de setembro de 2011

Cine Cordel





Ontem, dia 16/9, o Cineclube Espaço Aberto exibiu na rua do prof. Ciro Fernandes as animações inspiradas nas histórias de cordel:

Coronel e o Lobisomem
Diretor: Elvis K. Figueiredo, Ítalo Cajueiro
Ano: 2002
Duração: 10 min./ colorido

O julmento santo e a cidade que se acabou antes de começar
Diretor: Leo D., Willian Paiva
Ano: 2007
Duração: 11 min./ colorido

Vida Maria
Diretor: Márcio Ramos
Ano: 2006
Duração: 9 min./ colorido

Como não poderia faltar, depois da exibição aconteceu uma divertida conversa sobre cordel, cinema e sobre a memória das pessoas que falaram da importância da cultura nordestina na formação da capital do país.

abraço a tod@s.
E até a próxima sessão.


sexta-feira, 9 de setembro de 2011

CINECLUBE CONVIDA


Olá Pessoal,

Na próxima quarta-feira, 14/09, às 19h:30min, no Núcleo de Extensão da UnB no Setor Veredas é a vez do projeto “Cineclube Convida”.

Nosso convidado dessa vez, com muita alegria, é Everton Silva, companheiro cineclubista de Brazlândia. O filme escolhido por ele é Bicho de Sete Cabeças, de Laís Bodansky.

Nos encontramos lá! Saudações Cineclubistas,

Cineclube Espaço Aberto

Sinopse:

Neto é um jovem estudante de segundo grau de classe média baixa. Ele não suporta a presença do pai. O pai não se interessa pelo mundo do filho. O vazio entre eles cresce a cada dia. A distância é instransponível. A comunicação termina gerando atitudes radicais, que acabarão colocando Neto atrás dos muros de um manicômio.
http://www.programadorabrasil.org.br/filme/338/



Por Everton Silva:

Marx fez uma grande critica ao capital adotando o ponto de vista dos trabalhadores. Luter King, Malcolm X e outros atuaram na militância pelos direitos dos negros. As feministas durante todo século XX lutaram pelo direito das mulheres. E os ditos “loucos”? Quem fala por eles, quem fala com eles?

O filme, além de mostrar a incapacidade de diálogo entre um adolescente rebelde e um pai ignorante, passando pelo preconceito contra os usuários de drogas, toca num ponto pouco discutido nesse país: a questão da crítica manicomial. O “tratamento” aos “loucos” em nada diferencia do modo como eles eram tratados há 200 anos. O filme faz essa critica mostrando as instituições de fachadas, abordando a forma de tratamento brutal dispensada a esses seres humanos, o uso indiscriminado de remédios controlados que favorece a já milionária indústria farmacêutica.

Neto, um adolescente como tanto outros, rebelde e com necessidade de aceitação, acaba sendo jogado dentro de um manicômio, por atitude do pai, devido ao fato de usar maconha. O pai é um senhor ignorante e que não fazia questão de manter um diálogo com o filho. Este se vê mentalmente e fisicamente destruído e acaba se isolando em seu mundo, a instituição que deveria “recuperar” o indivíduo, acaba degradando-o. O filme faz eco à crítica aos manicômios, e fortalece ideologicamente a luta antimanicomial dos profissionais da saúde. Um filme excelente. Bom filme para todos.


quarta-feira, 7 de setembro de 2011

CINE CASA II


Olá Pessoal,

O Cineclube Espaço Aberto apresenta nesta sexta, 09 de setembro, mais um CINE CASA, projeto paralelo ao desenvolvido no Núcleo de Extensão da UnB, em parceria com Doriel Mattos, que ocorrerá uma vez por mês, sempre às 20 hs, na Quadra 37 Conjunto F Casa 20 - Vila São José/Brazlândia.

Relembrando, a proposta é exibir filmes mais densos dos que estamos habitualmente acostumados no Espaço Aberto. E para esse desafio, o Cine Casa estará sempre acompanhado de um bom vinho ou cachacinha para descontrair a turma.

O filme a ser exibido nesta sexta é: Woodstock, três dias de paz, amor e música

Esperamos por vocês!

Saudações Cineclubistas


Sinopse:

1969 foi um ano em que muitas coisas aconteceram

O homem colocou pela primeira vez o pé na lua e milhares de pessoas se reuniram em uma pequena fazenda, nos arredores de Nova York, para celebrar três dias de muito rock, paz e amor. O maior festival da música do planeta estava começando: o Woodstock.

O mundo pode assistir ao primeiro e único documentário sobre esse encontro mágico, sendo grande vencedor do Oscar como melhor documentário em 1994. E, após 40 anos do festival, chega a versão do diretor totalmente remasterizada, sem cortes e com desempenhos lendários que estão vivos em várias gerações.

(Extraído da edição de aniversário: 40 anos de Woodstock)


domingo, 4 de setembro de 2011

Grito dos Excluídos em Braz - 07 de Setembro




Olá companheirada cineclubista!

Com o tema "Pela vida grita a terra...Por direitos, todos nós!", o Grito dos Excluídos 2011 será realizado, pela primeira vez, de forma descentralizada no Distrito Federal.
Em Brazlândia, o Cineclube Espaço Aberto, se somará àqueles que acreditam que a data é importante para a mobilização e a reflexão dos movimentos sociais em torno de uma agenda nacional e internacional que inclua a voz dos excluídos históricos.
O 7 de Setembro não deve ser uma data a ser comemorada no Brasil. Independência de quê, de quêm? Em um país onde os níveis de desigualdade social continuam profundos e as violações à condição humana continuam patentes, o 7 de Setembro deve ser um dia de luta e reflexão... Luta por uma sociedade, de fato, inclusiva, socialmente justa, onde a terra, a cidade e a educação de qualidade, por exemplo, sejam realmente de tod@s.
Para promover a reflexão e explicitar essas e outras contradições, nesse dia, o Cineclube Espaço Aberto exibirá o mais recente documentário de Silvio Tendler: O Veneno está na Mesa (2011).

Excepcionalmente, no Grito dos Excluídos, a sessão do Cineclube Espaço Aberto será realizada no Centro Educacional 01 de Brazlândia/DF, às 11hs, quarta-feira, 07 de setembro.

(Assista ao trailer aqui no blog em: Vale a Pena Assistir/Ler)

Saudações Cineclubistas,

Cineclube Espaço Aberto



GRITO DOS EXCLUÍDOS DISTRITO FEDERAL

Brazlândia - Concentração a partir das 07:30 na Praça do Lago
09:00 - Marcha pela cidade com todos os integrantes.
11:00 - Apresentação do Filme "O Veneno está na Mesa", Cine clube espaço aberto - Mesa de Exposição e debate com a comunidade. Contato: Flávio - (61) 8174.5187

Ceilândia - Concentração às 15 horas no Sol Nascente
15:00 - Apresentação de RAP, Poesia, MPB e outras atividades culturais.
16:30 - Marcha até o Balão da Fundação Bradesco, seguida de ato. Contato: Chico - (61) 9222.1658

Esplanada dos Ministérios - Concentração às 09 horas no Museu Nacional
10:00 - Marcha Contra a Corrupção na área do desfile militar. Contato: Walter Magalhães - (61) 7815.5163 / Chico - (61) 9222.1658

Planaltina - Concentração às 7:30 em frente ao Campus do IFB
09:00 - Marcha pela Avenida Independência - Troca de sementes entre os companheiros presentes e apresentação do Teatro do Oprimido.
11:00 - Retorno ao ECOA (Espaço de Convivência Agroecológica): Apresentação do Filme "O Veneno está na Mesa", Almoço coletivo. Contato: Delano - (61) 9149.1962


Sinopse - O VENENO ESTÁ NA MESA (Sílvio Tendler):

O Brasil é o país do mundo que mais consome agrotóxicos: 5,2 litros/ano por habitante. Muitos desses herbicidas, fungicidas e pesticidas que consumimos estão proibidos em quase todo mundo pelo risco que representam à saúde pública.O perigo é tanto para os trabalhadores, que manipulam os venenos, quanto para os cidadãos, que consumem os produtos agrícolas. Só quem lucra são as transnacionais que fabricam os agrotóxicos. A idéia do filme é mostrar à população como estamos nos alimentando mal e perigosamente, por conta de um modelo agrário perverso, baseado no agronegócio.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Mostra Diversidade Sexual

Pessoal,

O Cineclube Espaço Aberto convida a tod@s à participar da Mostra Diversidade Sexual, nos dias 24 e 31 de agosto, quartas-feiras, às 19:30hs, no Núcleo de Extensão da UnB, Setor Veredas em Brazlândia.
Nas últimas duas décadas, o debate sobre os direitos LGBT vem ganhando espaço no cenário nacional.
Várias são as conquistas, como a formulação de três Programas Nacionais de Direitos Humanos, que a cada versão vem se tornando mais atento às demandas da população LGBT; e, a decisão do Supremo Tribunal Federal em reconhecer a união civíl estável dos homossexuais. Mas muitos ainda são os desafios, como a construção de políticas públicas educacionais não sexistas; e, a aprovação do Projeto de Lei 122/2006, que busca criminalizar a homofobia.
É nesse contexto que o Cineclube Espaço Aberto apresenta a Mostra Diversidade Sexual. Seguindo o programa 100 da Programadora Brasil, serão apresentados curtas-metragens de alta qualidade que se debruçam sobre a temática, sempre seguido de um bom debate ao final de cada sessão.

Esperamos por vocês!

Saudações Cineclubistas

Cineclube Espaçõ Aberto


Programação:
http://www.programadorabrasil.org.br/programa/100/

A vida secreta de Marighella

No ano em que ex-guerrilheiro comemoraria centenário, documentário revela vida íntima do ícone da esquerda e traz rap inédito de Mano Brown


Divulgação

Marighella (à dir.) com a sobrinha Isa no ombro, ao lado da companheira Clara Charf e do resto da família Grinspum em 1962

MORRIS KACHANI
DE SÃO PAULO

"Um dia, faz 40 anos, eu estava indo com meu pai para a escola e ele disse: 'Vou te contar um segredo: seu tio Carlos é o Carlos Marighella'". Assim começa o documentário "Marighella", de Isa Grinspum Ferraz, com estreia prevista para outubro. Em uma hora e 40 minutos, "Marighella" desfia a trajetória do ícone da esquerda brasileira que acabou baleado e morto dentro de um Fusca em 1969, em São Paulo.
Meio século da história do país pode ser contado a partir dos acontecimentos em sua vida: a gênese do comunismo baiano, mulato, do qual Jorge Amado era partidário; o conflito entre integralistas e comunistas; a legalização do Partidão; a clandestinidade; a frustração com Stálin; o golpe militar e, por fim, a luta armada.
Mas o que torna "Marighella" único é o olhar íntimo que só quem era de dentro da família seria capaz de documentar: "Tio Carlos era casado com tia Clara. Eles estavam sempre aparecendo e desaparecendo de casa. Era carinhoso, brincalhão, escrevia poemas pra gente. Nunca tinha associado o rosto dele aos cartazes de 'Procura-se' espalhados pela cidade", continua a voz em off da própria Isa, que assina direção e roteiro do filme.
"A ideia é desfazer o preconceito que até pouco tempo atrás havia contra meu tio. Era um nome amaldiçoado, sinônimo de horror. Além da vida clandestina e do ciclo de prisões e torturas, procuramos mostrar também o poeta, estudioso, amante de samba, praia e futebol, e acima de tudo o grande homem de ideias que ele foi", diz Isa, socióloga formada na USP.
Na esteira da pesquisa que foi feita, surgiram algumas revelações. Clara Charf, companheira de Marighella de 1945 até sua morte, hoje aos 86, desenterrou uma pasta que pertencia a ele, na qual aparecem correspondências, mapas e esboços de ações guerrilheiras. A produção também descobriu uma gravação de Marighella para a rádio Havana, de Cuba. Em sua fala tipicamente cadenciada, ele anuncia o rompimento com o Partido Comunista e a adesão à luta armada. Mesma época em que intelectuais europeus como o cineasta francês Jean-Luc Godard passam a enviar remessas de dinheiro em apoio à sua causa.
O filme ainda traz trilha sonora de Marco Antônio Guimarães e Mano Brown e depoimentos esclarecedores de militantes históricos, como o crítico literário Antonio Candido: "Marighella encarnava moral e psicologicamente o seu povo. Ele era pobre e não abandonou sua classe".
Já a judia Clara enfrentaria resistência do pai ao assumir o relacionamento, no que acabou se transformando numa versão tropical de "Romeu e Julieta". "Carlos era preto, comunista e gói (não judeu)", lembra Clara, aos risos. "Mas era muito doce e, no fim, conquistou a todos."